A Netskope estreia como líder no Quadrante Mágico™ do Gartner® para Single-Vendor SASE Obtenir le rapport

fechar
fechar
  • Por que Netskope chevron

    Mudando a forma como a rede e a segurança trabalham juntas.

  • Nossos clientes chevron

    A Netskope atende a mais de 3.400 clientes em todo o mundo, incluindo mais de 30 das empresas da Fortune 100

  • Nossos parceiros chevron

    Fazemos parceria com líderes de segurança para ajudá-lo a proteger sua jornada para a nuvem.

Um Líder em SSE.
E agora Líder em Single-Vendor SASE.

Descubra por que a Netskope estreou como líder no Quadrante Mágico™ do Gartner® para Single-Vendor SASE

Obtenha o Relatório
Destaques de clientes visionários

Read how innovative customers are successfully navigating today’s changing networking & security landscape through the Netskope One platform.

Baixe o eBook
Destaques de clientes visionários
A estratégia de comercialização da Netskope, focada em Parcerias, permite que nossos Parceiros maximizem seu crescimento e lucratividade enquanto transformam a segurança corporativa.

Saiba mais sobre os parceiros da Netskope
Group of diverse young professionals smiling
Sua Rede do Amanhã

Planeje seu caminho rumo a uma rede mais rápida, segura e resiliente projetada para os aplicativos e usuários aos quais você oferece suporte.

Receba o whitepaper
Sua Rede do Amanhã
Apresentando a plataforma Netskope One

O Netskope One é uma plataforma nativa da nuvem que oferece serviços convergentes de segurança e rede para permitir sua transformação SASE e zero trust.

Saiba mais sobre o Netskope One
Abstrato com iluminação azul
Adote uma arquitetura Secure Access Service Edge (SASE)

O Netskope NewEdge é a maior nuvem privada de segurança de alto desempenho do mundo e oferece aos clientes cobertura de serviço, desempenho e resiliência inigualáveis.

Conheça a NewEdge
NewEdge
Netskope Cloud Exchange

O Cloud Exchange (CE) da Netskope oferece aos clientes ferramentas de integração poderosas para tirar proveito dos investimentos em estratégias de segurança.

Saiba mais sobre o Cloud Exchange
Vídeo da Netskope
A plataforma do futuro é a Netskope

Intelligent Security Service Edge (SSE), Cloud Access Security Broker (CASB), Cloud Firewall, Next Generation Secure Web Gateway (SWG) e Private Access for ZTNA integrados nativamente em uma única solução para ajudar todas as empresas em sua jornada para o Secure Access Service Arquitetura de borda (SASE).

Vá para a plataforma
Vídeo da Netskope
Next Gen SASE Branch é híbrida — conectada, segura e automatizada

Netskope Next Gen SASE Branch converge o Context-Aware SASE Fabric, Zero-Trust Hybrid Security e SkopeAI-Powered Cloud Orchestrator em uma oferta de nuvem unificada, inaugurando uma experiência de filial totalmente modernizada para empresas sem fronteiras.

Saiba mais sobre Next Gen SASE Branch
Pessoas no escritório de espaço aberto
Desenvolvendo uma Arquitetura SASE para Leigos

Obtenha sua cópia gratuita do único guia de planejamento SASE que você realmente precisará.

Baixe o eBook
Mude para serviços de segurança na nuvem líderes de mercado com latência mínima e alta confiabilidade.

Conheça a NewEdge
Lighted highway through mountainside switchbacks
Permita com segurança o uso de aplicativos generativos de IA com controle de acesso a aplicativos, treinamento de usuários em tempo real e a melhor proteção de dados da categoria.

Saiba como protegemos o uso de IA generativa
Ative com segurança o ChatGPT e a IA generativa
Soluções de zero trust para a implementação de SSE e SASE

Conheça o Zero Trust
Boat driving through open sea
Netskope obtém alta autorização do FedRAMP

Escolha o Netskope GovCloud para acelerar a transformação de sua agência.

Saiba mais sobre o Netskope GovCloud
Netskope GovCloud
  • Recursos chevron

    Saiba mais sobre como a Netskope pode ajudá-lo a proteger sua jornada para a nuvem.

  • Blog chevron

    Saiba como a Netskope permite a transformação da segurança e da rede por meio do SSE (Security Service Edge)

  • Eventos e workshops chevron

    Esteja atualizado sobre as últimas tendências de segurança e conecte-se com seus pares.

  • Security Defined chevron

    Tudo o que você precisa saber em nossa enciclopédia de segurança cibernética.

Podcast Security Visionaries

A convergência das funções de CIO & CISO
Junte-se ao apresentador Max Havey no último episódio de Security Visionaries, quando ele se reúne com a convidada Jadee Hanson, CISO da Vanta.

Reproduzir o podcast
A convergência das funções de CIO & CISO
Últimos blogs

Leia como a Netskope pode viabilizar a jornada Zero Trust e SASE por meio de recursos de borda de serviço de segurança (SSE).

Leia o Blog
Sunrise and cloudy sky
SASE Week 2023: Sua jornada SASE começa agora!

Replay das sessões da quarta SASE Week anual.

Explorar sessões
SASE Week 2023
O que é SASE?

Saiba mais sobre a futura convergência de ferramentas de redes e segurança no modelo predominante e atual de negócios na nuvem.

Saiba mais sobre a SASE
  • Empresa chevron

    Ajudamos você a antecipar os desafios da nuvem, dos dados e da segurança da rede.

  • Liderança chevron

    Nossa equipe de liderança está fortemente comprometida em fazer tudo o que for preciso para tornar nossos clientes bem-sucedidos.

  • Customer Solutions chevron

    Estamos aqui junto com você a cada passo da sua trajetória, assegurando seu sucesso com a Netskope.

  • Treinamento e certificação chevron

    Os treinamentos da Netskope vão ajudar você a ser um especialista em segurança na nuvem.

Apoiando a sustentabilidade por meio da segurança de dados

A Netskope tem o orgulho de participar da Visão 2045: uma iniciativa destinada a aumentar a conscientização sobre o papel da indústria privada na sustentabilidade.

Saiba mais
Apoiando a sustentabilidade por meio da segurança de dados
Pensadores, construtores, sonhadores, inovadores. Juntos, fornecemos soluções de segurança na nuvem de última geração para ajudar nossos clientes a proteger seus dados e seu pessoal.

Conheça nossa equipe
Group of hikers scaling a snowy mountain
A talentosa e experiente equipe de Serviços Profissionais da Netskope fornece uma abordagem prescritiva para sua implementação bem sucedida.

Conheça os Serviços Profissionais
Netskope Professional Services
Proteja sua jornada de transformação digital e aproveite ao máximo seus aplicativos de nuvem, web e privados com o treinamento da Netskope.

Saiba mais sobre Treinamentos e Certificações
Group of young professionals working

Saindo da caixa do NOC

16 de julho de 2021

Você se lembra da primeira vez que viu um Centro de Operações de Rede (NOC)?  

Para mim, foi em 1983, na BBN, em Cambridge. Com alguns quadros brancos, alguns terminais e um punhado de cadeiras, era modesto em comparação com os que vi desde então–mas era o NOC de toda a Internet na época. Até todo esse significado, o lugar se tornava muito mais legal.  É claro que hoje em dia a ideia de um NOC para toda a Internet é um anacronismo curioso; a Internet de hoje é muito complexa, técnica e politicamente, para ser gerenciada por um único NOC. Seria um erro pensar na Internet de hoje em termos desse NOC. 

Estive pensando sobre esse primeiro NOC porque parece que algumas equipes de rede corporativa estão presas ainda hoje em uma espécie de “caixa do NOC.” Essa “caixa do NOC” acontece quando uma equipe de rede vê sua rede principalmente através das lentes de um NOC eficiente e eficaz, onde a equipe se concentra apenas nas conexões que criarão entre as várias peças de hardware dentro das localizações da empresa. E esses comportamentos são compreensíveis: por décadas, essas equipes executaram com sucesso sistemas rigidamente controlados e fisicamente conectados. Com o tempo, essas redes se tornaram cada vez mais críticas para os negócios, mas é necessário frisar que essa era acabou—ou, pelo menos, a tendência agora é na direção oposta. Agora, os workloads corporativos críticos estão se movendo rapidamente para fora da estrutura física da companhia, acessíveis por meio de aplicações na nuvem. 

Mas nem tudo precisa mudar. Claramente, as redes dentro dos escritórios físicos devem funcionar corretamente. Esses são—e continuarão sendo—objetivos cruciais para a equipe de rede encarregada de manter as operações em execução, o tempo de atividade estável e a experiência do usuário agradável. 

O que está mudando, porém, é que as responsabilidades tradicionais do NOC on-premises não são mais tudo em que as equipes de networking precisam se preocupar. Em muitas empresas, os workloads rodados dentro das quatro paredes da empresa não são mais o evento principal e já não são há algum tempo. Agora, os usuários, em todos os níveis da organização, contam com softwares como serviço (SaaS) e aplicações de infraestrutura em cloud para fazer os principais elementos de suas funções, legando os sistemas on-premises a um segundo plano. 

Como as equipes de rede devem se adaptar melhor a essa mudança de paradigma? 

Em uma empresa tradicional, pessoas em todos os níveis hierárquicos estão subestimando até que ponto seu negócio saiu do ambiente on-premises. Mas a realidade é que a pandemia forçou muitas empresas a permitirem que os funcionários trabalhassem de qualquer lugar, e recompensou aquelas que já priorizavam os recursos de acesso móvel e na nuvem.

Ainda assim, embora mover workloads para cloud não seja mais um conceito radical, pode ser intimidante. “Nuvem”, para alguns, é uma maneira intelectualmente respeitável de dizer que você não sabe o que está acontecendo em algum lugar. Nesse caso, significa que você não tem mais controle—e talvez nem entenda—o que está acontecendo em algum estágio de seus workloads. Essa não é uma mudança fácil ou natural de fazer. 

Os CIOs que estão liderando o caminho para o “novo normal”, em vez de resistirem ao inevitável, estão definindo o tom para a transição de suas equipes de rede. Networking não é apenas sobre “a rede” ou mesmo “infraestrutura e operações de rede”. Networking também diz respeito à conectividade e experiência do usuário. 

Como conectividade exige MPLS, switchingcomutação, roteamento ou WiFi, esses tópicos ainda são da competência da equipe de networking. No entanto, a missão central precisa ser conectar indivíduos e garantir que eles possam permanecer produtivos. Os profissionais de rede corporativa precisam dedicar seu tempo e energia para conectar cada um dos usuários da empresa às aplicações, dados e serviços de que precisam para cumprir os objetivos determinados pela empresa. O local exato onde essas aplicações, dados e serviços residem é irrelevante para a questão de quem é responsável por fornecer conectividade.

É uma mudança fundamental: a transição tende a ser mais fácil em setores onde os concorrentes já abraçaram essa nova realidade. O cálculo do risco torna-se então: "Será que estamos correndo risco se não fizermos isso?" (Sim.)

Integre fortemente a rede e a segurança 

Mas espere, ainda tem mais. Um dos aspectos mais desafiadores da mudança que acabamos de mencionar é que outra mudança de perspectiva deve ocorrer ao lado dela: a integração mais profunda entre networking e a expertise de segurança. Por definição, mover os workloads off-premises significa movê-los para fora dos firewalls da empresa (on-premises). A segurança é mais complexa neste ambiente. Dessa forma, as estratégias para proteger os dados e aplicações baseadas em nuvem não podem ser apenas uma reflexão tardia, ou pior, a responsabilidade de alguma outra equipe. Em vez disso, elas devem ser uma consideração importante no início do projeto e construção da rede. Uma lição aprendida com dificuldade é que a segurança é mais eficaz quando projetada dentro dos sistemas, e não “aparafusada” posteriormente.

Os problemas de segurança surgem onde quer que os dados da organização vão; e, por mais seguros que os dados possam estar em algum local agora, alguém vai querer que eles tenham outro destino. E por causa desse destino compartilhado, faz sentido que a equipe de rede inclua um especialista em segurança e que a equipe de segurança também tenha um especialista em rede. Algumas organizações podem conseguir isso por meio de uma espécie de “troca de reféns”, em que as duas equipes literalmente trocam os membros. Essas equipes também precisam considerar a fluência na nuvem sempre que estiverem contratando. Melhor ainda é realmente integrar as equipes - incorporando a experiência combinada de segurança e rede em projetos, em vez de tentar direcionar as equipes individuais de rede ou segurança para aprender a perspectiva do outro lado na esperança de alcançar o equilíbrio. 

Profissionais de networking e segurança devem ver a segurança da perspectiva do usuário. Eles precisarão cada vez mais trabalhar juntos para descobrir como conectar com segurança os usuários da organização às aplicações e serviços de que precisam. Em muitas organizações, isso exigirá uma abordagem Zero Trust: cada usuário deve ser validado como legítimo e autorizado a acessar cada aplicação específica ou outros recursos individualmente, em vez de se tomar decisões amplas do tipo “dentro/fora” ou “seguro/inseguro” em termos de rede. 

É improvável que essa abordagem integrada surja de redes separadas e silos de segurança. Em 2020, a transformação de TI acelerou e enfatizou algo que os líderes de TI já sabem, teoricamente, há anos: a colaboração entre - e até mesmo a convergência - das duas equipes será a chave para o novo padrão de rede que surge quando saímos da “caixa do NOC.”

Este artigo foi publicado originalmente no IT ProPortal

author image
Mark Day
Mark Day brings a diverse background to his role at Netskope, where he combines his interests in competitive analysis and technology strategy. He is author of the book Bits to Bitcoin: How Our Digital Stuff Works. He has more than thirty patented inventions, and has taught at both MIT and Harvard.

Stay informed!

Subscribe for the latest from the Netskope Blog